Login

Register

Login

Register

Envios até 8 dias úteis após a encomenda (Em Portugal Continental, Madeira, Açores e outros países)

A “Dhika” do Rui – Episódio 17: Desculpa Roberto… mas estás enganado

Março 14, 2023

DESCULPA ROBERTO… MAS ESTÁS ENGANADO. 

 

| Crónica Desportiva por Rui Alves

 

Para dar a conhecer um pouco mais o novo selecionador nacional de futebol – Roberto Martínez –  a federação da modalidade fez uma espécie de entrevista em que desafiou o técnico catalão a responder a perguntas de adeptos. Se foi uma estratégia bem pensada, ainda foi melhor executada, resultando num vídeo muito interessante em que, ao longo de menos de 12 minutos, se conheceram as opiniões e preferências do técnico em aspetos muito variados, relacionados com o futebol e com a sua vida privada.

 

A dada altura da entrevista, uma adepta lança a seguinte pergunta: “Prefere vencer por 5-4 ou por 1-0?”. Com elegância, Roberto Martínez agradece a pergunta e diz que a resposta é clara, tendo em conta que o seu estilo de jogo é bastante ofensivo, prefere ganhar por 5-4. Até aqui nada a dizer. No entanto, para vincar bem a sua vontade de ganhar, o selecionador rematou com a seguinte frase:

 

“Não existe isso de jogar bem sem ganhar.”

 

Eu compreendo perfeitamente a necessidade do técnico em priorizar a vitória e, principalmente, “vender” essa imagem desde o início, pois assume um cargo em que o que se espera dele, acima de tudo, seja ganhar. No entanto, estou em completo desacordo com ele. Isto porque considero que é perfeitamente possível jogar bem e não ganhar e, muitas vezes, atingir o sucesso depende muito mais da primeira.

 

Para jogar bem concorrem aspetos como o trabalho, o empenho, as capacidades técnicas e táticas, a estratégia, características psicológicas ou condição física. Numa lógica de processo formativo, não será isto o mais importante?

 

De facto, uma equipa pode jogar excecionalmente bem e ainda assim perder, pois num jogo há um conjunto de fatores que as equipas não conseguem controlar como a qualidade dos adversários, a sorte, os erros de arbitragem, entre outros exemplos.

 

Mesmo que o selecionador Roberto Martínez proferisse a afirmação em causa a pensar somente na sua equipa, com jogadores adultos e altamente profissionais, como é normal, não deixa de ser redutor e de excluir um tipo particular de praticantes. É que há jogadores numa equipa que são altamente orientados para a tarefa, ou seja, que colocam no topo das suas prioridades ser hoje melhor jogadores do que eram ontem, ao invés de serem melhores do que os outros, ou simplesmente ganharem aos outros.

 

Já a pensar nos escalões de formação, aí tenho claro que é muito mais importante jogar bem do que vencer. Na verdade, o mais importante mesmo é trabalhar para jogar bem. Jogar bem é uma consequência de trabalhar para jogar bem, assim como ganhar pode ser uma consequência de jogar bem.

 

Em jeito de resumo, na prática desportiva, qualquer que seja o nível, ganhar não é, nem pode ser, a única coisa que importa. É precisamente por isso que não vale tudo para vencer. Mas atenção porque na competição, ganhar e perder não são a mesma coisa. No entanto, ganhar não pode ser considerado como o único indicador de jogar bem.

 

Trabalhem para jogar bem, sejam pacientes e acreditem que os resultados vão aparecer. Fica a dica!

 

 

Falar Agora
Olá! 👋 Tens alguma questão? Envia-nos uma mensagem. Temos todo o gosto em ajudar!